terça-feira, 31 de maio de 2011

Desabafo 1

Hoje acordei com uma vontade imensa de desabafar e jogar pra fora tudo que está dentro de mim. Sabe aqueles dias em que você não espera nada? Que você não quer nada? Então... você percebe que o que você realmente quer é tão simples,pois bem, hoje é um desses dias. Hoje foi um dia de reflexões para mim, e diante de tantas constatações, cheguei à conclusão que eu não quero alguém que morra de amores por mim, que me prometa céu e mar, só quero alguém que queira estar comigo, e eu não exijo que esse alguém seja perfeito, quero apenas que me ame independente da intensidade.

Não estou nesse mundo esperando que as pessoas gostem de mim, nem que eu faça a tamanha falta que elas me fazem, mas uma coisa eu espero... Saber que em algum instante eu fui insubstituível, e que esse instante será lembrado. Sabe o que eu quero também? Que meus sentimentos tenham o devido valor. Quero sorrir mesmo que a situação não seja boa, e que ao sorrir, transmita paz e harmonia para os que me cercam. Quero dormir  e sonhar com alguém, e ter a certeza que esse alguém também sonha comigo, e que faço falta quando estou distante. Quero acreditar que apesar das minhas escolhas, alguém me valoriza como pessoa, que me enxerga e não brinca com meus sentimentos, que gosta de mim como eu sou, a ponto de não pedir para que eu mude, mas que peça que eu seja sempre “Eu”.

Não quero sair aos tapas com o mundo, mas se acaso isso acontecer, que sirva pra mostrá-lo que o amor existe sim, e que é mais forte que o ódio e o rancor juntos. Quero ter esperança nas coisas que ainda estão por vir e acreditar que se acaso eu fracassar...amanhã será outro dia e eu não desistirei, tentarei quantas vezes for necessário, que essa esperança jamais me pareça um “não” que nós na nossa teimosia insistimos em arrumá-lo e torná-lo em “Sim”. Que eu não me abale com a corrente do pessimista... Pois Deus é maior que tudo.


Binha Borges

segunda-feira, 30 de maio de 2011

A mesma pra sempre...

Não me dêem fórmulas certas,
porque eu não espero acertar sempre. Não mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração! Não façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas não serei a mesma pra sempre!




Clarice Lispector

domingo, 29 de maio de 2011

Ela é assim...



'Ela é assim! Pronto.Mas assim como? Explica!
Ela é assim um mix de tudo que se possa imaginar dentro de uma grande capacidade de apenas não ser nada em definitivo. Ela é aquilo que não consegue se encaixar em moldes pré-existentes, parece que ninguém nunca foi antes dela. Ela se incomoda com isso, às vezes, muito. Ela é cheia de sentimentos, parece que suas experiências se manifestam é no dorso do seu colo, e quase sempre, de vez em quando, tudo isso pesa. Mas não tem modo, não existe maneira que a faça ser diferente. E ainda, graças a Deus, ela é diferente. Algo que pesa e que tem o dom da leveza, algo que chora e que se manifesta em sorrisos, algo de forte, mas que se desmancha quando encontra a água.' 


Clarice Lispector

Idealizações

Nós nos inventamos um ao outro porque éramos tudo o que precisávamos para continuar vivendo. E porque nos inventamos, eu te confiro poder sobre o meu destino e você me confere poder sobre o teu destino. Você me dá seu futuro, eu te ofereço meu passado. Então é assim, somos presente, passado e futuro. Tempo infinito num só, esse é o eterno!



/CaioF.

sábado, 28 de maio de 2011

Por que estamos tão perto e tão longe?

'Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar. Não negue, apareça. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto. Não posso esperar. Tenho tudo pronto dentro de mim e uma alma que só sabe viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados. É preciso que você venha nesse exato momento. Abandone os antes. Chame do que quiser. Mas venha. Quero dividir meus erros, loucuras, beijos, chocolates... Apague minhas interrogações...

Caio F. Abreu

Abstinência

E mesmo sorrindo por ai, cada um sabe a falta que o outro faz. 

Caio F. Abreu

Ser amigo...


Você é amigo quando chega aquele momento em que você senta com seu (sua) digníssimo (a) amigo (a) e escuta seus problemas e às vezes até dá palpites, mas não os julgam. Já tive a oportunidade de fazer isso por várias vezes, e comprovei o que a maioria das pessoas já estão por saber, mas vez ou outra é bom observar, que tudo do lado de fora da situação é bem mais simples do que para quem está vivenciando o problema.
É fato, que falar e dá palpites do que você não esta vivendo parece ser simples, e chego a essa conclusão porque por várias vezes me peguei dando palpites e conselhos bobos para amigos e depois emendei com aquela famosa frase: É, sei que falar de fora é fácil”, mas no fundo é realmente fácil. Por outro lado demonstrar para seu amigo (a) que a situação não é tão complicada é bom, porque ajuda ele que está se sentindo no olho de um furacão a se sentir bem e vê que não é o fim do mundo, ainda que tal situação não se resolva. Outro dia lembrei-me de algumas coisas engraçadas que aconteciam em minha adolescência, lembrei que quando eu tinha uns 14 para 15 anos, achava que meus conselhos e palpites seriam capazes de mudar a vida de alguém, acha isso e acreditava piamente e ainda ficava chateada quando via que não tinha conseguido ajudar e mudar a vida de alguém com meus conselhos que na minha visão eram perfeitos. É bom às vezes ter esses momentos nostálgicos, porque a gente percebe que a maturidade muda nosso modo de ver as coisas. Mas, sabe o que eu gosto de verdade? É sentar com meus amigos e conversar, sem aquela visão que eu tinha na adolescência, sim... só conversar e dá palpites se eles quiserem , ou até ficar calada, mas sempre por perto e apoiá-los em qualquer situação e dizer que estou aqui para o que precisar...Sabe aquela coisa de na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza , na riqueza ou na pobreza , nas festas ou quando tem que estudar pra uma prova da faculdade , até que a morte os separem? É exatamente isso!
Aos meus queridos amigos que são poucos e cabem na minha mão e eu sei que posso contar com eles, digo que estou aqui e podem contar comigo para o que precisarem, não sei se vou conseguir ajudar, mas to aqui... pra qualquer coisa.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Minha mania boba de amar de mais



Mas você não vê. Não vê, não enxerga, não sente. Não sente porque não me faz sentir, não enxerga porque não quer. A mulher louca que sempre fui por você, e que mesmo tão cheia de defeitos sempre foi sua. Sempre fui só sua. Sempre quis ser só sua. Sempre te quis só meu. E você, cego de orgulho bobo, surdo de estupidez, nunca notou. Nunca notou que mulheres como eu não são fáceis de se ter; são como flores difíceis de cultivar. Flores que você precisa sempre cuidar, mas que homens que gostam de praticidade não conseguem. Homens que gostam das coisas simples. Eu não sou simples, nunca fui. Mas sempre quis ser sua. Você, meu homem, é que não soube cuidar. E nessa de cuidar, vou cuidar de mim. De mim, do meu coração e dessa minha mania de amar demais, de querer demais, de esperar demais. Dessa minha mania tão boba de amar errado. Seja feliz.


Caio Fernando Abreu

Eu não quero muito

Dizem que a gente tem o que precisa, não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde.Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu. Mais você. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais.





Caio F. Abreu

domingo, 22 de maio de 2011

Dias de tormenta


Tem dia que nossa vida está uma chatice, mas tem dias que está repleta de afazeres. Imagine a quantidade de coisas que fazermos no nosso dia-a-dia? É complicado, é difícil e muitas vezes chegamos a achar que não suportaremos. Mais interessante é ver que parece que as coisas chatas e ruins tiram um dia especial para se revelarem, vir à tona e nos perturbar a mente. Nem preciso relatar aqui quais são as coisas chatas e ruins não é?  Porque só em lembrar vem aquela tristeza... Quando leio a bíblia e percebo que a minha vida, os meus dias, sejam eles bons ou ruins pertencem a Deus, fico mais tranqüila e menos preocupada.
O salmista Davi, acredito eu, passou por muitos problemas também, e percebo isso Quando ele escreve o seguinte trecho: “Os meus tempos estão em suas mãos: Livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem (Salmos 31:15). Ao escrever esse cântico, ele entregou nas mãos do senhor o tempo da colheita e o tempo da escassez. O Salmista além de pedir a Deus pra livrá-lo dos inimigos, pediu a Deus para tirar a confusão de sua cabeça.
 Os problemas perturbam sua mente? Você pensa em desistir e jogar tudo para o alto? Você acha que nada dar certo em sua vida? Que as coisas ruins só acontecem com você?
Faça como o salmista Davi, que mesmo vendo que nada estava do jeito que ele desejava que nada estava fácil, entregou tudo nas mãos de Deus. Como o salmista, louve e adore a Deus acima de qualquer situação. Sei que é difícil, sei também que algumas situações doem,machuca e deixa profundas marcas. Mas lembre-se que Deus está com você, ainda que você esteja fazendo coisas que desagradam os olhos de Deus, ainda que esteja errando, pecando, saiba que ele te ama incondicionalmente, se não fosse assim ele não teria enviado seu único filho pra morrer e pagar o preço por mim e por você, e é por isso que estamos aqui hoje.

“Ele levou sobre si as nossas dores
Ele levou sobre si as nossas transgressões
E nós olhávamos para Ele,
Pensávamos que eram seus próprios pecados que o levavam ali
mas foi por mim e por ti” ( Isaias 53, D.T)

sábado, 21 de maio de 2011

Viver não dói

"A cada dia que vivo,
mais me convenço de que
o desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-nos do sofrimento,
perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional." 





Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 17 de maio de 2011

Homem tem Medo de Mulher de 30 anos


É, rola esse papinho de relógio biológico. Que mulher quando tem 30 anos fica louca pra casar.
Fica louca pra ter filhos.
Eu tô louca pra casar.
Eu tô louca pra ter filhos.
Na verdade, o primeiro cara que aparecer, eu caso.
Eu, se fosse homem, também teria medo de mulher de 30 anos.

" Eu sou assim"

( Marie Claire )

domingo, 15 de maio de 2011

Sempre escreveríamos as coisas mais bonitas


A vida bem que poderia ser simples como escrever em um caderno, ai nem teríamos medo de expressar o que nos vai à alma, seria fácil , poderíamos simplesmente apagar o que não gostamos ,sabe aquelas coisas que não nos fazem bem, que nos deixa com um nó na garganta sem saber o que fazer.
Ainda poderíamos usar corretivos, para corrigir as frases menos felizes que falamos para alguém, ou então usa – lá para repor a verdade que pensamos, mas nossa expressão facial deturpou (simplesmente porque não tivemos coragem). Sempre escreveríamos as coisas mais bonitas, nossos melhores momentos, as coisas que só em lembrar nos fazem sorrir. Usaríamos canetas coloridas para identificar nosso estado de espírito, assim saberíamos os momentos altos e baixos e saberíamos exatamente onde colocar aquela cor que nos traz paz e harmonia sempre que percebêssemos aquele desequilíbrio na alma. Decoraríamos a pagina de caderno com flores, corações e ilustrações que identificasse a nossa vontade momentânea. Os momentos ruins... acho que poderíamos escrever em um caderno diferente, colocaríamos tudo que nos incomoda,mas isso não é para ficar recordando  e sofrendo, mas para relembrar que há coisas que não merecem as cores lindas que escrevemos no outro caderno, e muito menos as ilustrações , isso servirá para termos sempre na lembrança, que só devemos dar importância ao que realmente é importante.

Binha Borges