domingo, 15 de maio de 2011

Sempre escreveríamos as coisas mais bonitas


A vida bem que poderia ser simples como escrever em um caderno, ai nem teríamos medo de expressar o que nos vai à alma, seria fácil , poderíamos simplesmente apagar o que não gostamos ,sabe aquelas coisas que não nos fazem bem, que nos deixa com um nó na garganta sem saber o que fazer.
Ainda poderíamos usar corretivos, para corrigir as frases menos felizes que falamos para alguém, ou então usa – lá para repor a verdade que pensamos, mas nossa expressão facial deturpou (simplesmente porque não tivemos coragem). Sempre escreveríamos as coisas mais bonitas, nossos melhores momentos, as coisas que só em lembrar nos fazem sorrir. Usaríamos canetas coloridas para identificar nosso estado de espírito, assim saberíamos os momentos altos e baixos e saberíamos exatamente onde colocar aquela cor que nos traz paz e harmonia sempre que percebêssemos aquele desequilíbrio na alma. Decoraríamos a pagina de caderno com flores, corações e ilustrações que identificasse a nossa vontade momentânea. Os momentos ruins... acho que poderíamos escrever em um caderno diferente, colocaríamos tudo que nos incomoda,mas isso não é para ficar recordando  e sofrendo, mas para relembrar que há coisas que não merecem as cores lindas que escrevemos no outro caderno, e muito menos as ilustrações , isso servirá para termos sempre na lembrança, que só devemos dar importância ao que realmente é importante.

Binha Borges

2 comentários:

Cachinhos Tostados disse...

Ahhh que me dera...
Muito bom B. Borges, gostei muito!

Binha Borges disse...

acho que é bem...o que a maioria quer...
Eu que o diga!

Postar um comentário